• Redação

Gengibre: benefícios e restrições

Atualizado: 15 de dez. de 2021

O gengibre é bastante conhecido pelas suas propriedades medicinais, além de ser um componente de várias receitas e contribuir para a manutenção da saúde. Suas principais propriedades são a anti-inflamatória e a antioxidante, somadas a baixos níveis calóricos (aproximadamente 80 kcal a cada 100 g) e minerais importantes (como potássio e magnésio).



Ele pode ser encontrado de diversas formas: fresco, cristalizado, seco, pó e em conserva. Também pode variar de cor, desde o branco até o bege. Adicioná-lo no dia a dia é uma ótima maneira de usufruir das suas propriedades nutricionais e proporcionar muitos benefícios ao nosso organismo.


Uma matéria publicada pelo UOL VivaBem lista alguns dos principais benefícios do gengibre, confira:


1. Controle da diabetes: alguns componentes do gengibre, os gingeróis, têm propriedades que ajudam no controle da diabetes do tipo 2. Estudos mostram que tais componentes colaboram com a secreção da insulina e ajudam a reduzir a glicose no sangue.


2. Redução de cólicas menstruais: graças à sua ação anti-inflamatória, o gengibre ajuda a diminuir as dores que ocorrem devido às contrações do útero para expelir o sangue.


3. Ajuda a emagrecer: por possuir propriedade termogênica, aumento da temperatura corporal, o gengibre propicia uma maior queima de gorduras, assim como a redução da sua absorção.


4. Prevenção de câncer: o gingerol, substância antioxidante, obteve um resultado positivo no tratamento contra células cancerígenas de mama e de cólon, de acordo com pesquisa da UFSCar de São Carlos.


5. Melhora na memória: fora observado também uma melhora na função cerebral conforme o consumo de gengibre. Pesquisas apontam que a memória melhorou significativamente, porém ainda há diversos estudos em andamento.


6. Combate infecções: novamente, o gingerol é o componente responsável pela diminuição do risco de infecções, uma vez que ele inibe o crescimento de alguns tipos de bactérias, incluindo as que são responsáveis por inflamações nas gengivas. Outra infecção que também é combatida pelo gengibre é a ocasionada pelo vírus sincicial respiratório, que aparece em infecções respiratórias de recém-nascidos e crianças pequenas.


7. Melhora a digestão: o consumo de gengibre auxilia o pâncreas a absorver nutrientes o que, consequentemente, facilita a digestão. Além disso, o gengibre também ajuda a prevenir as úlceras gástricas e acelera o esvaziamento do estômago, beneficiando pessoas que sofrem com a indigestão crônica.


8. Alivia sintomas de problemas respiratórios: o gengibre tem propriedades descongestionantes, o que leva à limpeza da via respiratória, combatendo também a tosse.


9. Combate náuseas: tanto as causadas por viagens longas quanto em pacientes que estão passando por quimioterapia e enjoos matinais decorrentes de gravidez.


10. Redução da dor: graças às suas propriedades anti-inflamatórias, o gengibre ajuda a diminuir a dor muscular após a prática de atividades físicas e até mesmo em pessoas que sofrem com a osteoartrite (doença degenerativa que afeta as cartilagens das articulações).


Concluindo, os benefícios do gengibre são diversos e ainda há pesquisas sobre demais possibilidades. Além disso, o modo como podemos consumi-lo também pode variar de acordo com a nossa necessidade, podendo ser em chá, na salada, no suco, com água ou em receitas comuns.


ATENÇÃO: consumir gengibre em grande quantidade pode causar refluxo, irritação na região da boca e diarreia. Não é recomendado exceder o consumo de 4 g por dia ou 1 g durante a gravidez. Pessoas com hipertensão ou que fazem uso de medicamentos anticoagulantes não devem consumir.


- Fonte: https://bit.ly/3s8GQg1