Phyto Plus AD

Descrição Química (CAS): Hydrocolite asiatica L. (84696-21-9) / Equisetum arvense L. (71011-23-9) / Ginkgo biloba L. (90045-36-6).


O QUE É?

Ativo multifuncional para corpo e rosto, que reúne as propriedades da Cavalinha, Gingko Biloba e Centella Asiática. Composto desenvolvido para um tratamento onde é perceptível a melhora do organismo como um todo. Atua sobre o sistema circulatório, diminui o tamanho dos adipócitos, é diurético, além de possuir importantes propriedades como anti-inflamatório, antimicrobiano, cicatrizante e anti-aging.


GINKGO BILOBA 

O Ginkgo biloba é a única espécie ainda existente da família Ginkgoaceae, seu extrato contém porcentagens específicas flavonóides e terpenoides. A ação combinada dos diferentes princípios ativos presentes no extrato promove vasodilatação, redução da viscosidade do sangue, além de reduzir a densidade de radicais livres e combater a peroxidação lipídica.


A vasodilatação causada pelo G. biloba ocorre devido à liberação de óxido nítrico das células endoteliais. Ainda ocorre o aumento da concentração de cálcio celular no endotélio; ativação dos canais de potássio, modificando a permeabilidade das membranas. A hiperpolarização resultante facilita a permeação de cálcio por canais de cátions não seletivos, resultando na liberação de óxido nítrico.


Em estudo realizado em 42 pacientes com anormalidades vasculares houve um aumento do fluxo sanguíneo cerebral e periférico, com melhora da microcirculação após a administração de Extrato de Ginkgo. Ainda em estudo duplo-cego controlado por placebo, aplicação tópica de G. biloba reduziu a reatividade da pele contra a dermatite de contato, além de estimular a proliferação dos fibroblastos dérmicos.


Outras indicações terapêuticas para os extratos de G. biloba são o tratamento de deficiências na cognição, depressão, vertigens, zumbidos no ouvido, dor de cabeça e síndromes de demência.


Estudos in vitro e in vivo verificaram a atividade antioxidante, fato importante no tratamento de doenças envolvendo radicais livres e danos oxidativos, como câncer e envelhecimento. Resultados significativos foram encontrados referentes à diminuição da peroxidação lipídica nas membranas celulares, e evitando danos como inflamação, envelhecimento e até morte celular.


As biflavonas do Ginkgo biloba aumentam a atividade da fosfodiesterase, que degrada o AMPc, estimula a microcirculação da pele e a atividade lipolítica.


O Ginkgo biloba de maneira generalista é considerado seguro e não apresenta interações medicamentosas comprovadas. No entanto, deve ser observado que o G. biloba propriedades inibidoras de monoamina oxidase (MAO), que pode proporcionar efeito sinérgico quando combinado a outra substância inibidora de MAO. Ainda atua como fator antiagregante plaquetário, portanto, deve ser usado com cuidado em concomitância com anticoagulantes.


CAVALINHA

Equisetum arvense é popularmente conhecido como Cavalinha, planta nativa do hemisfério norte. Há anos a vem sendo utilizada na medicina popular com diferentes finalidades, de tuberculose a perda de cabelo.


É uma planta considerada de amplo prospecto, por conta sua composição que possui grandes porcentagens de vitaminas B1, B2, B6, K, especialmente elevadas concentrações de vitamina C e E. A Cavalinha apresenta alguns minerais como cálcio, sódio, magnésio, ferro, potássio, entre outros.


SILÍCIO

O silício é um mineral que desempenha um papel estratégico na regulação da estrutura dérmica, e está presente na Cavalinha em concentrações favoráveis, cuja associação com outros componentes da planta garante efeitos benéficos a reestruturação da pele. Estudos concluem que a Cavalinha não é considerada apenas um componente que confere resultados positivos a saúde, e sim uma aliada no combate a doenças.


PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS

Algumas das propriedades terapêuticas comprovadas por estudos científicos utilizando o extrato de cavalinha são regeneração epidérmica e dérmica, doenças nos rins, anti-inflamatória, anti-séptica, hipoglicêmicas, e ação periférica.

Possui atividade antioxidante e supressora da formação de radicais lipídicos. A cavalinha pode ser utilizada como fonte natural de antioxidantes. A Cavalinha é um diurético moderado, com ótima capacidade em reduzir edema do corpo, com possibilidade de aumentar a excreção até 30% acima do normal. Estudos confirmaram a inexistência de toxicidade e efeitos adversos relacionados ao uso da cavalinha.


DOSAGEM RECOMENDADA

300 a 400 mg/dia.

74562334454.jpg

Acesse a categoria desejada abaixo: