Capsicum EG

INCI Name (CAS): Capsicum frutescens fruit extract (85940-30-3).

ORIGEM

O Capsicum é conhecido na Europa desde 1494, graças ao Dr. Chanca, que recomendou o seu uso tanto do ponto de vista culinário como do ponto de vista medicinal. Seu aparecimento na Hungria, país de maior consumo, data do século XVI.


O Capsicum é um arbusto anual, medindo até 2 metros de altura. Apresenta folhas alternas, ovadas, com até 10 cm de comprimento. As flores são pequenas, brancas ou esverdeadas. O fruto é ovóide e cônico, medindo aproximadamente de 15 a 25 mm de comprimento e 5-8 mm de espessura, com ápice obtuso, abruptamente afilado na base onde o cálice e o pedicelo podem estar ligados; o pericarpo é alaranjado, translúcido, glabro, coriáceo e um tanto enrugado; o fruto é dividido em dois loculus contendo cinco a dez sementes.


É muito comum o emprego do fruto de outras espécies tais como o Capsicum annum L. para as mesmas indicações.


PROPRIEDADES

  • Estimulante da circulação periférica; 

  • Antisséptica; 

  • Rubefaciante; 

  • Tônica.


INDICAÇÃO E AÇÕES FARMACOLÓGICAS

Internamente é indicado para anorexia, nas dispepsias hiposecretoras e meteorismo. Externamente é usado nas faringites, alopecia, inflamações osteoarticulares, neuralgias em geral, dentre elas a neuralgia pós-herpética.


São apontadas as propriedades antiespasmódica, anti-inflamatória, carminativa, diaforética, antisséptica e rubefaciante.


A capsaicina, a baixas doses, estimula o apetite e a secreção de suco gástrico, aumentando assim a motilidade gástrica e intestinal. Externamente, é rubefaciante e revulsiva com um efeito analgésico.


TOXICIDADE E CONTRAINDICAÇÕES

Durante a primeira semana de aplicação tópica de capsaicina, pode-se observar uma sensação de queimação e eritema no lugar da aplicação, a qual desaparece ao continuar o tratamento (Bernstein J., 1988). A manipulação de cremes contendo capsaicina pode provocar quadros de dermatite de contato, culminando em uma síndrome denominada “Human Hand” segundo os pesquisadores do San Diego Medical Center da Califórnia (Williams S. et al., 1995). A inalação do Capsicum pode desencadear broncoespasmos e alveolobronquite (Mitchell J.e Rook A., 1979).


Não se deve tocar nos olhos logo após manipular os frutos, pois ocorrerá irritação dos mesmos. O Capsicum em altas doses aumenta a secreção parietal de pepsina acompanhada pela perda de potássio e uma esfoliação de células parietais da mucosa gástrica, podendo produzir com o consumo habitual uma fibrose da submucosa gastrointestinal.


É contraindicado o uso para indivíduos com gastrite, úlceras gastroduodenais e deve ser evitado durante a gravidez e lactação. Não aplicar sobre as áreas de pele alteradas.


DOSAGEM E MODO DE USAR

Uso externo

  • Oleoresina de Capsicum: (8% de capsaicina), de 0,3% a 0,9% em creme ou gel.

  • Tintura: loções capilares, cremes para circulação, shampoo antiqueda, tratamento da calvice; contusão muscular.

  • Extrato glicólico: 1 a 10% em loções capilares, cremes para circulação, shampoo antiqueda, tratamento da calvice; contusão muscular.


74562334454.jpg

Acesse a categoria desejada abaixo: