Lactobacillus acidophilus

O QUE É?

O gênero Lactobacillus é composto por cerca de 224 espécies e 29 subespécies, sendo considerado o mais numeroso dentro do grupo das BAL. Quanto à taxonomia, esses micro-organismos pertencem ao filo Firmicutes, classe Bacilli, ordem Lactobacillales e família Lactobacillaceae. Eles são bactérias que se coram como Gram positivo, anaeróbias facultativas ou microaerófilas, encontradas nas formas de bastonetes ou cocobacilos em ambientes onde há carboidratos disponíveis para seu metabolismo fermentativo, como alimentos e mucosas de animais (Euzéby, 1997; Balashov et al., 2014; Cousin et al., 2015). Assim como as demais BAL, as espécies de Lactobacillus spp. podem ser divididas em três grupos baseados nas características fermentativas (Stiles e Holzapfel, 1997):


  • Homofermentativos: L. acidophilus, L. bulgaricus, L. crispatus, L. delbrueckii, L. gasseri, L. helveticus, L. johnsonii, L. salivarius.

  • Heterofermentativos obrigatórios: L. brevis, L. bushneri, L. fermentum, L. reuteri, L. sanfrancicencis.

  • Heterofermentativos facultativos: L. casei, L. paracasei, L. plantarum, L. rhamnosus, L. sakei Lactobacillus spp.


São geralmente reconhecidos como seguros (generally recognised as safe - GRAS) por órgãos de pesquisa e saúde pública, como a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (Food and Agriculture Organization of the United Nations – FAO), Food and Drug Administration (FDA), Qualified Presumption of Safety (QPS) e European Food Safety Authority (EFSA) (Monteagudo-Mera et al., 2012; Bermúdez-Humarán et al., 2013). Associado a isso, diversos estudos demonstram a capacidade que amostras de Lactobacillus têm em exercer proteção aos organismos hospedeiros (Campo et al., 2014; Savino et al., 2015). Por esses motivos, bactérias desse gênero são utilizadas como probióticos e na produção de alimentos fermentados.


As bactérias deste gênero são geralmente benignas, e algumas são realmente benéficas, levando as pessoas a utilizá-las em preparações probióticas, projetadas para promover a saúde. Alguns usos convencionais comuns de bactérias Lactobacillus incluem restauração da flora intestinal após infecções graves e no tratamento de vaginose bacteriana. São em forma de haste, e elas podem formar longas cadeias umas com as outras quando colonizam algo. Elas são aeróbias, exigindo ar para sobreviver. Os Lactobacillus estão entre uma classificação maior de bactérias conhecidas como bactérias lácticas, porque estas produzem ácido lático como subproduto quando se alimentam. No caso de Lactobacillus, as bactérias vivem de açúcares, convertendo-os em não só em ácido láctico, mas também em uma variedade de outros compostos.


Como o “lacto”, que significa “leite”, parece sugerir, as bactérias Lactobacillus amam leite. Algumas espécies podem causar azedamento no leite, enquanto outras são usadas para a produção de produtos lácteos cultivados como queijo e o requeijão. Lactobacillus acidophilus é uma espécie particularmente famosa usada para produzir vários alimentos cultivados. Lactobacillus também podem ser utilizados em culturas de picles e outros alimentos e bebidas, como é o caso de leites fermentados (Yakult, por exemplo). Estas bactérias são deliberadamente introduzidas para o processo de fermentação.


BENEFÍCIOS

  • Reequilibra a microbiota intestinal e vaginal;

  • Prevenção e tratamento contra diarreia;

  • Prevenção de infecções gastrointestinais;

  • Auxílio em caso de infecções vaginais;

  • Eficiência contra cistites (infecções no trato urinário/ bexiga);

  • Aprimoramento do sistema imunológico;

  • Redução do desconforto gastrointestinal;

  • Degradação de oxalato;

  • Redução da inflamação intestinal;

  • Potencial de redução da incidência de pedras nos rins;

  • Inibição de estirpes Candida;

  • Neutralização das Candida vulvovaginitis;

  • Reequilibrar o complexo do Döderlein;

  • Efeitos benéficos na área tricológica e na saúde capilar;

  • Atividade antioxidante;

  • Produção da glutationa reduzida (GSH) e do superóxido dismutase (SOD).


CONTRAINDICAÇÃO 

Seu uso pode produzir um aumento de flatulência intestinal no início da terapia, entretanto diminui ao longo do tratamento.


DOSAGEM USUAL

Recomenda-se a incorporação gradual de probióticos na dieta num período de 2 a 3 semanas. A dose diária recomendada é de 10 até 200 bilhões de UFC, ou conforme orientação e prescrição.

74562334454.jpg

Acesse a categoria desejada abaixo: