Creatina Monohidratada Micronizada

Descrição Química (CAS): Creatine monihydrate (6020-87-7).

O QUE É?

Creatina Monohidratada Micronizada é um suplemento usualmente utilizado por atletas e indivíduos fisicamente ativos devido a seus possíveis efeitos ergogênicos sobre a massa muscular, no desempenho anaeróbico (Altimari et al., 2010) e no retardo do processo de fadiga (Miranda et al., 2017).


BENEFÍCIOS

O ganho de massa muscular ocasionado pelo uso da Creatina Monohidratada Micronizada é explicado pela redução da degradação e o aumento da síntese proteica. O edema celular proveniente da retenção hídrica atenua a taxa de degradação proteica por reduzir a liberação de aminoácidos de cadeia ramificada (Leucina, Valina, Isoleucina), retornando ao normal quando a célula restabelece as condições normais, sugerindo assim, que a creatina reduz a proteólise muscular (Miranda et al., 2017).


Várias pesquisas concluem que a suplementação de Creatina Monohidratada Micronizada aumenta os níveis de creatina e creatina fosfato musculares, melhorando a performance, principalmente em atividades de alta intensidade e curta duração (em torno de 10 a 20 de segundos). Destaca-se ainda o aumento da força gerado pela utilização de creatina na forma de suplemento devido:

  • Aumento da massa muscular devido ao aumento dos substratos energéticos intramusculares como fosfocreatina, glicogênio e água (volumização celular);

  • O ambiente super-hidratado propicia a síntese protéica;

  • Prolonga esforços de alta intensidade;

  • Acelera a recuperação, permitindo maior freqüência de treinamento;

  • Tamponamento do lactato, absorvendo íons de H+, aumentando assim a resistência à fadiga;


CONTRAINDICAÇÕES / DOSAGEM USUAL

Não há evidências sustentáveis na literatura de que a creatina possa apresentar riscos à saúde de homens saudáveis, porém existem inúmeros casos na literatura indicando que a creatina possa prejudicar a função renal quando consumida de forma incorreta. Para não oferecer riscos à saúde sugere-se aos sujeitos saudáveis que consomem regularmente esse suplemento que não ultrapassem a quantidade de 5g/dia, pois não há evidências científicas suficientes que garantam a segurança da ingestão acima dessa dosagem, em longo prazo (Gualano e colaboradores, 2008).

74562334454.jpg

Acesse a categoria desejada abaixo: