Vitalgreen Fotoprotetor FPS 50+

INCI Name (CAS): Aqua (7732-18-5), Acrylates/C10-30 Alkyl acrylate crosspolymer (-), Xanthan gum (11138-66-2), Disodium EDTA (139-33-3), Cyclopentasiloxane (541-02-6), Dimethicone crosspolymer (-), Glycerin (56-81-5), Caprylic/Capric glycerides (73398-61-5), Ethylhexyl olivate (-), Linum usitatissimum seed oil (8001-26-1), Titanium dioxide (13463-67-7), Cetearyl olivate (-), Sorbitan olivate (223706-40-9), Cetyl palmitate (540-10-3), Sorbitan palmitate (26266-57-9), Sorbitan olivate (223706-40-9), Ceteareth-20 (68439-49-6), Bis-ethylhexyloxyphenol Methoxyphenyl triazine (187393-00-6), Diethylamino hydroxybenzoyl hexyl benzoate (302776-68-7), Ethylhexyl triazone (88122-99-0), Ethylhexyl methoxycinnamate (5466-77-3), BHT (128-37-0), Kaolin (1332-58-7), Methylene Bis-benzotriazolyl tetramethylbutylphenol (103597-45-1), Phenoxyethanol (122-99-6) | Methylisothiazolinone (2682-20-4), Aminomethyl Propanol (124-68-5).

RADIAÇÃO SOLAR

A luz solar é importante para ativar a vitamina D na pele, evitar o raquitismo e é responsável pelo bronzeamento, muitas vezes, considerado sinônimo de beleza na sociedade contemporânea. Porém, o excesso de exposição solar pode comprometer a saúde da pele.


Mesmo com todos os benefícios é importante ficarmos atentos ao mal causado pela exposição excessiva à radiação solar. A curto prazo a exposição prolongada, principalmente entre as 10h e as 16h, pode causar uma queimadura solar grave, também chamada de eritema solar, causando descamação da pele que tenta se adaptar para proteger-se contra eventuais exposições suplementares.


Essa queimadura pode ter gravidade de primeiro até quarto grau, deixando a pele com bolhas e acompanha sintomas como vertigem, cefaléia e náuseas.


Além das queimaduras, o excesso de sol também pode provocar a foto-imunessupressão caracterizada pela diminuição das defesas imunitárias causando, por exemplo, a ocorrência de herpes solares. A longo prazo, porém, essa diminuição da defesa do corpo favorece a proliferação de células anormais e também o desenvolvimento de câncer.


Alergias e fotossensibilidades também são causadas pelo excesso de radiação solar, assim como, o agravamento de doenças já existentes, como o lúpus e o vitiligo. A insolação também é bastante comum no verão e se caracteriza por um superaquecimento mal controlado prejudicial ao sistema nervoso. Ocorre principalmente em idosos e crianças quando os mecanismos de resfriamento natural, como o suor, estão sobrecarregados e o corpo não se habituou à alteração brusca de temperatura.


Apesar disso, a principal preocupação dos médicos atualmente está nos efeitos causados a longo prazo pela radiação solar, pois, a exposição prolongada aos raios UVA e UVB pode provocar danos ao DNA das células do corpo humano.


Essas alterações celulares causam erros na divisão celular, aumentando o risco de cânceres, por isso, nosso corpo é programado para provocar a morte das células afetadas. Mesmo com a destruição das células anômalas, cerca de 65% dos cânceres de pele podem ser atribuídos aos raios UVB, que provocam lesões diretas no DNA. Além disso, cerca de 35% dos cânceres cutâneos podem ser atribuídos aos raios UVA, que são um fator de risco de melanoma.


Depois do câncer, um dos fenômenos mais frequentes é o envelhecimento induzido causado diretamente pela ação dos raios UVA, que agravam processo de envelhecimento normal nas partes do corpo onde a pele foi exposta aos raios solares. Esteticamente essa alteração é a mais visível, pois atinge principalmente o rosto, caracterizando-se por deixar a pele mais flácida e enrugada, mais densa e com coloração amarelada ou acinzentada e com os orifícios dos poros dilatados. O sol emite vários tipos de radiações, entre elas temos as radiações eletromagnéticas, que são classificadas pelo seu comprimento de onda


A IMPORTÂNCIA DA FOTOPROTEÇÃO

O FDA considera os filtros solares e outros produtos diários contendo filtros contra UV, medicamentos OTC (Over-the-counter), que em português significa “medicamento de venda livre”, e são considerados assim, por prevenirem a queimadura solar e outros efeitos danosos da luz do sol. Por isso, os fabricantes são obrigados a apresentarem os resultados dos testes pré-clínicos e clínicos para a aprovação e posterior comercialização. Já no Brasil, os filtros solares são considerados cosméticos de grau de risco 2, e segundo a Anvisa, possuem a seguinte definição: "Qualquer preparação cosmética destinada a entrar em contato com a pele e lábios, com a finalidade exclusiva ou principal de protegê-la contra a radiação UVB e UVA, absorvendo, dispersando ou refletindo a radiação." ou ainda, "são produtos de uso externo que contêm substâncias químicas e/ou físicas que atuam como BARREIRAS PROTETORAS da pele contra as radiações solares."


Os filtros solares também conhecidos como fotoprotetores, são definitivamente mais eficientes em determinada parte do espectro de luz ultravioleta, ou seja, UVB e podem ser classificados de acordo com o tipo de proteção que oferecem: bloqueio físico ou absorção química da radiação ultravioleta. Assim, pode-se definir os fotoprotetores como agentes que atenuam o efeito carcinogênico, por mecanismo de absorção, reflexão ou dispersão da radiação e possivelmente prevenção do fotoenvelhecimento da pele exposta.


O objetivo primordial de uma formulação de um filtro solar é obter um fator de proteção solar adequado. Um fato importante a ser considerado na escolha de um fotoprotetor é que ele tenha algumas particularidades que não só digam respeito ao melhor desempenho, mas também a menor possibilidade de reações de irritação ou sensibilização (LEONARDI, 2008).


NOVA TENDÊNCIA EM FOTOPROTEÇÃO

É tendência do mercado o uso de protetores solares contendo filtros químicos tanto para UVA e UVB, de amplo espectro de absorção, associados a filtros físicos ultrafinos ou micronizados e anti-radicais livres, bem como, outros componentes tais como extratos, óleos vegetais, e outros que potencializam FPS. A combinação destes componentes representa a mais moderna geração de fotoprotetores.


A fotoproteção diária como tendência de mercado já uma realidade entre os consumidores brasileiros. A busca por produtos com alta performance UVB e UVA é crescente devido ao esclarescimento sobre os riscos da exposição solar e a busca de cosméticos para retardar o foto-envelhecimento. Os filtros solares são desenvolvidos para evitar a ocorrência de eritema produzido pela radiação ultravioleta. A capacidade que cada filtro solar possui de evitar o eritema é baseado no Fator de Proteção Solar (FPS).


VITALGREEN FOTOPROTETOR FPS 50+

Base pronta de caráter não iônico, que apresenta ação fotoprotetora FPS 50+, ou seja, fator de proteção estimado em 54,9, com valor de PPD de 18,4, caracterizando alta proteção. (Fonte: http://www.basf.com/sunscreen-simulator/).


Rica em ingredientes de origem vegetal, filtros solares foto-estáveis de última geração, cera de oliva com certificado ECOCERT, como o Olivem 1000, formador de cristais líquidos, altamente estável, seguro e compatível com a pele.


O Cristal líquido é formado por bicamadas lamelares que doa às emulsões poder hidratante por mimetizar as bi-camadas lipídicas da membrana celular, proporcionando suavidade, ação extra-hidratante, emoliente, além de boa espalhabilidade e rápida absorção.


PRINCIPAIS DIFERENCIAIS

  • Praticidade, eficácia e segurança;

  • Componentes de última geração;

  • Rica em componentes vegetais;

  • Cera de Oliva com Certificado Ecocert;

  • Dermoliente Funcional da Oliveira altamente estável, que hidrata, confere emoliência, hidratação e elasticidade cutânea;

  • Associação de filtros solares inovadores que conferem alta performance, são foto-estáveis, tornando a proteção efetiva e confiável.

  • Sinergismo entre os filtros solares que confere proteção adequada de amplo espectro contra radiação UVA e UVB;

  • Proteção eficiente contra à ação dos radicais livres;

  • Possui Vital Ômega 3, que atua como hidratante, regenerador e anti-inflamatório;

  • Contém glicerina vegetal;

  • Propilenoglicol free;

  • Parabenos e formol free;

  • Alta espalhabilidade, emoliência, toque seco, rápida absorção;

  • Contém elemento mineral orgânico que doa excelente cobertura, toque seco, controle da oleosidade excessiva;

  • Partículas ultrafinas do filtro físico, sem efeito “white”;

  • Baixa comedogenicidade;

  • Estabilidade físico-química e microbiológica;

  • Excelente custo-benefício.


PRINCIPAIS INDICAÇÕES

  • Fotoprotetores de uso diário, facial e corporal;

  • Produtos antioxidantes, anti-aging, hidratantes;

  • Para todos os tipos de peles, inclusive infantis, sensíveis, peles quimicamente tratadas;

  • Prevenção do câncer de pele e foto-envelhecimento.


PH DE ESTABILIDADE

6,0 - 7,3. 

74562334454.jpg

Acesse a categoria desejada abaixo: