Natuplex Antioleosidade

INCI Name (CAS): Rosmarinus officinalis leaf extract (84604-14-8), Mentha arvensis extract (90063-97-1), Achillea millefollium extract (84082-83-7), Salvia

officinalis extract (8022-56-8), Citrus Limon Fruit Extract (92346-89-9), Quillaja saponaria bark extract (68990-67-0), Zizyphus joazeiro bark extract (-).

O QUE É?

Complexo de fitocosméticos verdes com ação adstringente inspirados no equilíbrio da oleosidade da pele e cabelos.


As glândulas sebáceas se tornam ativas pela estímulo dos andrógenos produzidos pelas gônadas e adrenais. O aumento da produção de sebo provocado por inúmeros fatores, leva a um aumento na taxa de secreção sebácea.


O sebo é uma mistura de lipídeos, cujo papel de cada um na patogênese da acne não é totalmente conhecido, porém há evidências de que alterações na sua composição colaborariam no desenvolvimento dessa patologia, por alterar, tanto a queratinização do ducto glandular, quanto a sua proliferação.


A pele oleosa elimina quantidades mínimas, porém constantes de gorduras epidérmicas que irão formar, juntamente com o suor, uma película que cobre e protege a camada córnea, contribuindo para sua coesão,  lubrificação e proteção. Quando as glândulas sebáceas produzem mais sebo que o necessário, a pele se torna oleosa.


No exame clínico, a pele oleosa apresenta-se como uma pele brilhante, poros dilatados principalmente na região central da face (nariz, bochechas e queixo). A pele oleosa apresenta poros dilatados, cravos escuros e claros, aparência oleosa e formação de rugas tardias. Algumas patologias como acne, rosácea, dermatite seborreíca e hiperplasia sebácea podem estar associadas à pele oleosa.


Para o tratamento da pele oleosa, a normalização da secreção sebácea é imprescindível. Princípios ativos com ação calmante e suavizante da superfície que não retirem em excesso a sua gordura, complementam o tratamento desse tipo de pele frágil.


DESCRIÇÃO

Natuplex Antioleosidade é um blend de fitocosméticos verdes rico em taninos, flavonóides e ácidos fenólicos das seguintes espécies:


Alecrim: O alecrim é um arbusto comum na região do Mediterrâneo, ocorrendo dos 0 a 1500 m de altitude, preferencialmente em solos de origem calcária. Devido ao seu aroma característico, os romanos designavam-no como rosmarinus, que em latim significa orvalho do mar.


Parte utilizada: Folhas.


Hortelã: A hortelã é uma planta herbácea perene, o arbusto atinge de 30 a 100 cm, com pequenas folhas verde.


Parte utilizada: Folhas e talos.


Mil Folhas: Erva vivaz de 30 a 70 cm de altura, de caule duro, ereto, e folhoso; as flores são brancas ou rosadas, dispostas em corimbos densos, flores centrais tubulosas, entre 4 e 5 lígulas largas e curtas. Seu nome botânico, Achillea, deve-se ao herói grego Aquiles, que tendo sido informado pelo centauro Quíron das propriedades desta planta, a utilizou durante a batalha de Tróia para estancar a hemorragia do rei Telefo.


Parte utilizada: Caule e flores.


DOSAGEM RECOMENDADA

  • 1 a 5%. – loções e tônicos capilares.

  • 2 a 10% – cremes, géis e loções para o rosto.

74562334454.jpg

Acesse a categoria desejada abaixo: