ALA / M-ALA

INCI Name (CAS): Aminolevulinic Acid HCL (5451-09-2) / Methyl Aminolevulinate HCL (79416-27-6).

O QUE É?

Considerado um dos métodos mais modernos para tratamentos estéticos e dermatológicos, a terapia fotodinâmica (PDT) é uma modalidade terapêutica que induz a citotoxicidade das células proliferativas por meio de uma fonte de luz. Para obtenção do resultado desejado são necessários: agente sensibilizante, luz e oxigênio. É uma modalidade terapêutica minimamente invasiva e altamente seletiva.


Em 1990, Kennedy et al. propuseram um novo método para a terapia fotodinâmica com o uso de uma substância tópica: a aplicação do ácido 5-delta aminolevulínico (ALA). 


O ALA é um pró-fármaco que, quando metabolizado, produz o fotossensibilizador Protoporfirina IX (PpIX), que se acumula preferencialmente no interior de células neoplásicas e de aplicação tópica. A PpIX é considerada um potente agente fotossensibilizante, facilmente “fotoinativado”, ou seja, a droga é degradada durante o processo de irradiação com fonte de luz específica.


Com isso, o risco de fotossensibilidade prolongada deixa de ser um fator preocupante no pós-operatório, uma vez que concentração de PpIX diminui com a sua “fotoinativação”. 


Assim, a TFD com uso de ALA tópico induz a uma fotossensibilização seletiva na área cutânea desejada, em lesões superficiais.


APLICAÇÃO

A técnica de aplicação consiste em duas etapas: ALA é aplicado na área a ser tratada e ocorre a reação de fotossensibilização, pois o produto se acumula preferencialmente nas células tumorais após a sua administração tópica ou sistêmica. Na segunda etapa, o tumor fotossensibilizado é exposto à luz de comprimento de onda que coincida com o espectro de absorção do agente fotossensibilizante.


Durante a fototerapia, o agente fotossensibilizante ligado ao tumor é ativado na presença de luz. A principal reação que ocorre da TFD é aquela na qual as moléculas transferem sua energia diretamente para o oxigênio intracelular, formando o oxigênio singleto, que é altamente reativo e responsável pela morte celular.


Como consequência da ação do oxigênio singleto, a célula tumoral passa a apresentar falhas na integridade da membrana, principalmente devido à fototoxicidade mitocondrial, o que acarreta alterações de permeabilidade e função de transporte entre os meios intra e extracelulares.


BENEFÍCIOS

O uso de ALA associado à PDT oferece a vantagem de uma metodologia que permite o auxílio no diagnóstico e realização do tratamento de pequenas lesões de câncer de pele. Isto em apenas duas visitas do paciente ao ambulatório médico, sem necessidade de internação e, consequentemente, auxiliando na diminuição de filas para pequenas cirurgias.


DOSAGEM RECOMENDADA

2  a  20%.

74562334454.jpg

Acesse a categoria desejada abaixo: